Confira!


"Danny Torrance não é um menino comum. É capaz de ouvir pensamentos e pode transportar-se no tempo. Danny é iluminado. Maldição ou bênção? A reposta pode estar guardada na imponência assustadora do hotel Overlook, que já foi palco de festas sofisticadas, noitadas de sexo e bebida, grandes negócios e paixões avassaladoras. O tempo passou arrastando consigo as glórias do passado. Mas algo resiste nos longos corredores sombrios do hotel. Algo terrivelmente poderoso e assustadoramente mau. Quando Jack Torrance consegue o emprego de zelador no velho hotel, todos os problemas da família parecem estar solucionados. Não mais o desemprego e as noites de bebedeiras. Não mais o sofrimento da esposa, Wendy. Tranquilidade e ar puro para o pequeno Danny livrar-se de vez das convulsões que assustam a família. Só que o Overlook é uma chaga aberta de ressentimento e desejo de vingança. O hotel é uma sentença de morte e quer Danny, pois precisa de seus poderes para chegar ao fim.

Autor: Stephen King
Gênero: Terror
Número de páginas: 582
Local e data de publicação: Rio e Janeiro, 2009
Editora: Objetiva
Tradução: Betty Ramos de Albuquerque
*Informações adicionais: Edição de bolso

A leitura mais surpreendente


Em algum momento do ano passado, depois de muito ouvir falar dos livros de Stephen King, comecei a fazer perguntas em grupos de leitores e assistir vídeos-resenha de alguns dos livros mais famosos, como It - A Coisa, Sob a Redoma, O Cemitério, Misery, e é claro, O Iluminado. Em dezembro, adquiri o meu primeiro livro do autor, À Espera de Um Milagre. E em janeiro, no meu aniversário, meu namorado me deu de presente um exemplar de bolso de O Iluminado. Fiquei guardando o livro entre outros volumes da estante, sem saber o que poderia esperar de mim naquela história. Quando enfim não aguentei mais esperar, acabei pegando-o para ler. E eu não me arrependo!
A história começa quando Jack Torrance está tentando o emprego de zelador de inverno no hotel Overlook, um hotel construído no início do século XX, em meio às montanhas no estado americano do Colorado. Essa é a última chance para que sua família consiga se estabilizar depois de ele ter perdido um ótimo emprego como professor em uma escola preparatória. Jack é um bom homem, mas de vez em quando faz coisas das quais se arrepende. Ele é um alcoólatra abstêmio, e está sem beber há mais de 1 ano, porém sua esposa, Wendy, e seu filho, Danny, ainda têm traumas daquele tempo.
Danny é um menino especial. Embora tenha apenas 5 anos, ele compreende muito bem os dilemas de seus pais, e costuma saber de coisas que não deveria: que vai chover à noite, que os carregadores guardaram o baú de seu pai embaixo da escada, que sua mãe já pensou muitas vezes em divórcio. Ele tem uma espécie de amigo imaginário que lhe diz e mostra coisas que vão acontecer, e que já aconteceram. Ao conhecer o cozinheiro do hotel, Dick Halorann, Danny passa a compreender melhor suas habilidades, que começam a se manifestar com muito mais força dentro do hotel Overlook.
A família deve permanecer no hotel durante todo o inverno. A principal responsabilidade de Jack é controlar a caldeira, que mantém o aquecimento do prédio, e que não deve em hipótese alguma atingir níveis muito altos de pressão. As nevascas são muito mais severas na montanha, e quando o inverno vier, a família Torrance deve permanecer isolada do mundo, impossibilitada de descer até a cidade mais próxima, Sidewinder. É uma boa oportunidade para que Jack, um aspirante a escritor, se mantenha afastado da bebida e termine sua peça. Wendy planeja ensinar Danny a ler e escrever, e os três têm a esperança de que tudo melhore quando o inverno acabar. Entretanto, os riscos de passar o inverno isolados na montanha parecem ser muito maiores do que os benefícios, ainda mais quando forças ruins começam a se manifestar em torno da família Torrance, no interior do velho hotel.

"No Overlook, tudo tinha uma espécie de vida.
Era como se algo tivesse dado corda no lugar todo, com uma chave de prata."
Capítulo 37 - O salão de baile. Página 400.

Imagem compartilhada no meu Instagram durante a leitura.

Embora eu já tivesse visto mais de uma resenha sobre o livro, a leitura me surpreendeu em muitos aspectos. Uma das coisas que eu já sabia, por exemplo, era sobre o fato de que Stephen King leva certo tempo preparando o ambiente em seus livros, construindo os personagens, introduzindo as situações. Foi interessante ter percebido isso logo na minha primeira leitura. O início da história intercala acontecimentos do presente com o passado da família Torrance, dando ênfase às dificuldades enfrentadas durante o período de bebedeira e desemprego de Jack, e à maneira como isso afetou Danny.
Os personagens são extremamente bem-construídos. Danny é uma criança, e os capítulos com seu ponto de vista demonstram muito bem isso. Quando temos cinco anos, há muitas coisas que não compreendemos, e muitas coisas que tememos. É muito natural que um dos maiores medos dele seja o divórcio, pois os pais são figuras essenciais para uma criança. Dos poucos livros que já li em que crianças tinham seu próprio ponto de vista, Danny se tornou minha criança preferida. Wendy é uma figura que de certa forma desconstrói a ideia que temos sobre uma esposa e uma mãe. Ela ama o marido e o filho, é claro, mas não é feita apenas disso. Ela tem dúvidas, tem medos, mágoas e vontades próprias. Ela tem certo ciúme da relação entre Jack e Danny, e em muitos momentos não sabe se está sendo uma boa mãe. Afinal, nenhuma mulher nasce sabendo ser mãe. E Jack deve ser o personagem mais complexo que já li. Eu passei praticamente todo o livro me perguntando se gostava dele ou não. Eu não sabia dizer se ele era um homem que comete erros, ou apenas um idiota causando problemas para a esposa e o filho. Eu queria acreditar que ele fosse uma boa pessoa, mas em muitos momentos, ele fazia coisas estúpidas, com as quais eu não concordava. E levei muito tempo para entender qual era a sua personalidade.
Ao contrário do que pode acontecer em outros livros, o passado dessa família não está sendo relatado sem um objetivo. Existe um motivo para os vários momentos em que o livro explora isso, pois o hotel Overlook, na tentativa de se apoderar da família, se aproveita de cada sentimento dos seus novos "hóspedes". Eu não posso explicar muito bem essa parte, pois seria um grande spoiler, mas posso dizer que o hotel afeta cada um deles em níveis diferentes, e o mais afetado é Jack.
Comecei a leitura devagar, mas logo que fui conhecendo os personagens, comecei a achar a narrativa deliciosa, e o livro me prendeu completamente. Embora eu estivesse cheia de trabalhos da faculdade para fazer, eu simplesmente não queria parar. Como chego cedo, aproveito mais ou menos 45 minutos antes da aula conversando com meus amigos, mas houve um dia em que deixei de fazer isso para ficar na biblioteca lendo. E durante esse dia, quando outros alunos apresentavam seminários, eu tentei continuar a leitura no meio da aula, mesmo sabendo que a professora era exigente e os seminários eram importantes. Eu enchi o livro de post-it's e fiquei impressionada com minha rapidez para avançar na leitura.
A linguagem está muito bem adaptada para leitores de todas as idades, com apenas alguns termos que senti necessidade de pesquisar. Notei alguns erros de escrita, talvez, por falha de revisão, mas eram bem poucos, e não prejudicam a leitura. A edição traz notas explicativas sobre alguns termos em inglês que aparecem ocasionalmente. Entretanto, eu senti falta de notas sobre coisas como a aparência de um certo taco de roque, que ganha importância especial no fim da história. Seria legal que a editora tivesse prestado atenção a isso, pois se os próprios personagens do livro não sabiam quase nada sobre o roque, um esporte totalmente fora de moda na época em que o livro foi escrito, imagine um leitor brasileiro, que tem pouco contato com esportes típicos de outros países (e de outras épocas). Fora isso, tudo me agradou na história e na edição.
Outra coisa importante a se destacar é ainda relacionada ao Jack. Eu passei o tempo todo em conflito com ele, concordando com seus pensamentos e atitudes em alguns momentos e sentindo raiva em outros. Porém, posso dizer que em certo momento no final eu senti muita empatia pelo personagem. Há um momento muito emocionante protagonizado por Jack e Danny, e só posso contar para vocês que chorei em silêncio desde o meio do capítulo 55 até o início do 56, sem os óculos, para não embaçar as lentes.

Aspectos positivos: personagens bem construídos; boa introdução da história; escrita cativante; cenas de ação bem escritas.
Aspectos negativos: ausência de notas explicativas sobre objetos e situações citados durante a narrativa.

Na sexta-feira à noite, postei no Instagram uma foto mostrando os dois livros que terminei no dia (O Iluminado e também Jornalismo Investigativo) junto com o livro que já comecei a ler, e que será a próxima resenha do blog: Alice no País das Maravilhas. Foi uma grande coincidência esse livro ter sido sorteado na TBR, pois eu estava em dúvida se acompanhava ou não os posts da Lívia Santana sobre a leitura coletiva que ela está organizando, e agora sei que vou acompanhar sim, e participar também do projeto!

Foto compartilhada no meu Instagram na sexta-feira.

Se você estiver gostando das fotos que venho incluindo nos posts do blog, sugiro que visite meu perfil no Instagram, @lethyd, onde posto fotos pessoais e também relacionadas ao blog. Você também encontra todas as minhas fotos de livros na hashtag #loucuraporleituras, e se quiser pode usá-la nas suas fotos.

Por: Lethycia Dias

4 Comentários

  1. Que resenha incrível! Foi o primeiro King que eu li e tenho um apreço enorme por ele. Gosto bastante deste livro, e a complexidade de Jack é de se admirar. O final, aaaah, o final... Não posso soltar spoilers aqui, mas foi muito bem construído. É um livro realmente bem pensado. Fico feliz que tenha gostado da leitura e que participará da leitura coletiva!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério que também foi o seu primeiro? Que coincidência! kkkkk
      Fiquei muito surpresa com toda a forma que a história se desenrola, e já fiquei sabendo que o "Doutor Sono" acompanha a vida adulta de Danny, então estou doida para ler também! Mas não tenho previsão de quando isso vai acontecer...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja quem me segue:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...